Mensagem

Carrinho
Carrinho vazio

Protocolo de imunidade para Dengue - Tratamento baseado em evidências científicas

Por: 4x R$ 30,50

Total: R$ 122,00
Ou R$ 118,34 no pix

Tempo de Tratamento:

COMPRE MAIS E ECONOMIZE NO TRATAMENTO
  • Na compra de 60, o mês sai por R$ 110,00.
  • Na compra de 90, o mês sai por R$ 100,00.

Este protocolo é composto por vitaminas, minerais e extratos naturais que ajudam na imunidade e tratam a infecção causada pelo vírus da Dengue, com objetivo da recuperação mais rápida do indivíduo. Este protocolo NÃO É A CURA, no entanto, seu uso pode fornecer ao organismo nutrientes necessários para lidar com os efeitos danosos causados pela dengue.

Outros produtos que você pode gostar

Repelente Natural com Citronela, Andiroba e Ledum Palustre 100ml

Repelente Natural com Citronela, Andiroba e Ledum Palustre 100ml

Com propriedades que repelem o mosquitos.

1x R$ 59,90

Ou R$ 58,10
Triplo Magnésio Pool com Tripla fórmula de Magnésio

Triplo Magnésio Pool com Tripla fórmula de Magnésio

Magnésios Dimalato, Citrato e Glicina

2x R$ 37,95

Ou R$ 73,62
Herbatonin® 30mg Melatonina Vegetal

Herbatonin® 30mg Melatonina Vegetal

Melatonina vegetal que auxilia naturalmente o alcance do sono reparador.

1x R$ 52,90

Ou R$ 51,31
Protocolo de Imunidade i-Mask Dr. Paul Marik / FLCCC

Protocolo de Imunidade i-Mask Dr. Paul Marik / FLCCC

2x R$ 39,85

Ou R$ 77,31
  • Descrição
  • Modo de usar
  • Composição
  • Referências
  • Advertências
✓ Este protocolo tem o objetivo de melhorar a imunidade e tratar a infecção causada pela dengue.

✓ Foi desenvolvido a partir de pesquisas publicadas em revistas médicas de renome. Verifique a seção “Referências” para ter acesso às pesquisas.

Não se trata da cura, mas sim é uma forma de fornecer nutrientes importantes para o próprio organismo lidar com os efeitos causados pelo vírus, evitando o agravamento da doença.
Quem pode usar este protocolo?

Este protocolo pode ser utilizado por pessoas já infectadas, assim como pessoas que querem melhorar sua imunidade e assim prevenir os efeitos deletérios inflamatórios causados pela dengue.

As dosagens utilizadas por este protocolo são para adultos. Crianças, mulheres grávidas e amamentando precisam consultar o médico.

 

O que é a Dengue?

O vírus da dengue é transmitido às pessoas através da picada de um mosquito infectado da espécie Aedes (Ae. aegypti ou Ae. albopictus).

Quase metade da população mundial, cerca de 4 mil milhões de pessoas, vive em áreas com risco de dengue. A dengue costuma ser uma das principais causas de doença em áreas de risco.

Muitas áreas do Brasil são consideradas áreas de risco e constantemente lidamos com epidemias virais de dengue.

Sintomas da infecção pelo vírus da dengue

A dengue é causada pela infecção de um vírus e pode agravar-se para uma doença febril aguda que em alguns casos requer hospitalização e, ocasionalmente, pode ser fatal.

Os sintomas leves da dengue podem ser confundidos com outras doenças que causam febre, dores ou erupções na pele.

Gráfico do corpo humano mostrando o sintoma mais comum da dengue é febre com qualquer um dos seguintes: dor nos olhos, dor de cabeça, dor muscular, erupção cutânea, dor óssea, náusea/vômito, dor nas articulações.


Sintomas da dengue

Fonte: CDC, 2023


O sintoma mais comum da dengue é febre com qualquer um dos seguintes:

• Náuseas, vômitos;
• Irritação na pele;
• Muitas dores (dor nos olhos, geralmente atrás dos olhos, dor muscular, dores articulares ou ósseas)

Os sintomas da dengue geralmente duram de 2 a 7 dias. A maioria das pessoas se recuperaram após cerca de uma semana.

Antivirais disponíveis no mercado não estão adequados para tratar a dengue.

Protocolo para melhora da imunidade e tratamento da Dengue

A partir de estudos publicados em revistas científicas de renome, estruturamos um protocolo para auxiliar as pessoas infectadas pelo vírus da dengue. Este protocolo também é adequado para pessoas que querem aumentar a capacidade do seu sistema imune em lidar com infecções, inclusive àquelas causadas pelo vírus da dengue.

Componentes do tratamento natural para melhora da dengue:


Vitamina D3: melhora a atividade macrofágica contra o vírus


A Vitamina D é tradicionalmente conhecida pelo seus poderes na melhora da imunidade, já que é uma substância imunomoduladora e antiviral, que pode reduzir a inflamação causada pelo vírus da dengue.

A vitamina D3 pode reduzir a expressão de receptores de entrada do vírus da dengue, restringir a replicação viral e pode modular a expressão de citocinas inflamatórias em células infectadas pelo vírus da dengue. Os resultados de estudos in vitro também alertaram que níveis insuficientes de suplementação de vitamina D podem aumentar a replicação do vírus.


Vitamina K2: previne e trata a insuficiência na coagulação do sangue


Um dos efeitos danosos da dengue é a febre hemorrágica.

A apresentação do sangramento sugere insuficiência de coagulação como o principal contribuinte para o sangramento em vez de trombocitopenia, e a administração precoce de vitamina K pode prevenir o agravamento da doença.

Além disso, as vitaminas K2 e D3 atuam de forma conjunta para realizarem o correto metabolismo do cálcio nos ossos, já que a vitamina K2 (MK-7) ativa a proteína, osteocalcina, que integra o cálcio no osso. Sem D3 e K2, o cálcio não pode fazer o seu trabalho de forma eficaz.


Zinco: evita a replicação do vírus


O tradicional mineral utilizado para melhora da imunidade.

O zinco é um micronutriente essencial que regula diversas funções fisiológicas e demonstrou desempenhar um papel crucial nas infecções virais.

O zinco tem um papel necessário para que vírus se replique em uma quantidade muito menor.

Experimentos sugerem que o zinco quelado afetou os estágios iniciais e finais do ciclo infeccioso do vírus da dengue, com anulação da replicação do RNA do vírus da dengue.


Vitamina B12 - Metilcobalamina: previne e trata a plaquetopenia


Um dos efeitos da inflamação causada pela dengue é a trombocitopenia ou plaquetopenia - trata-se da redução do número de plaquetas (trombócitos) no sangue, o que aumenta o risco de hemorragia.

Um estudo sugere que a deficiência de vitamina B12 pode ser responsável por trombocitopenia grave; recuperação mais lenta da contagem de plaquetas e hospitalização prolongada em pacientes com dengue.

Assim a suplementação da vitamina B12 pode ser uma alternativa segura para evitar casos mais graves de dengue possa evoluir para a trombocitopenia.


NAC - N Acetil Cisteína: Protege o fígado contra a ação viral


Uma das formas graves da infecção da dengue é a prevalência de lesão hepática aguda.

Por não ter tratamento antiviral específico no mundo, as pessoas em áreas endêmicas sofrem mais com os distúrbios da dengue. Assim, há necessidade de busca de opções para o tratamento da insuficiência hepática aguda induzida pela dengue.

A N-acetilcisteína, que é usada para o tratamento de distúrbios de congestão nasal e toxicidade por overdose de paracetamol, poderia ser usada como terapia definitiva para doença hepática aguda induzida pelo vírus da dengue.

Portanto, esta revisão discute o uso terapêutico da N-acetilcisteína para doença hepática aguda induzida por dengue. Vários relatos de casos e séries de casos mostraram que os pacientes que receberam NAC se recuperaram de seu estado clínico.

Além disso, um estudo pré-clínico mostrou que a N-acetilcisteína possui atividade anti-vírus da dengue.

Assim, a N-acetilcisteína poderia ser usada como terapia definitiva na hepatite induzida pelo vírus da dengue.


Vitamina C: aumento no número de plaquetas, menor tempo de internação


Um estudo conduzido na Índia selecinou 200 pacientes que já estavam com internação hospitalar devido ao agravamento da infecção por dengue. 100 pacientes receberam vitamina C por via oral e os demais pacientes não receberam a vitamina.

A pesquisa concluiu que os pacientes que foram administrados com vitamina C apresentaram maior aumento percentual na contagem de plaquetas e menor tempo de internação hospitalar. Estudo indica que existe uma associação entre a ingestão de vitamina C e o tempo de internação hospitalar.


Própolis Verde: inibe a replicação viral, melhora a inflamação


A própolis é um produto natural complexo que possui propriedades antioxidantes, anti-inflamatórias, imunomoduladoras, antibacterianas e antivirais atribuídas principalmente ao alto teor de flavonóides, ácidos fenólicos e seus derivados.

É produzida pelas abelhas para defesa da colmeia de insetos e microrganismos invasores.

Ensaios in vitro e in vivo demonstraram efeitos de amplo espectro da própolis na infectividade e replicação viral, bem como ações modulatórias na produção de citocinas e na ativação de células imunes como parte das respostas imunes inatas e adaptativas. Ensaios clínicos confirmaram o potencial inegável da própolis como agente terapêutico eficaz.

Portanto, a própolis parece acelerar a melhora na contagem de plaquetas e nos níveis de TNF-α e encurta a duração da hospitalização em pacientes com dengue hemorrágica. Reduz citocinas inflamatórias e tempo de internação.

Dica da farmacêutica

Você pode fazer uso de algum suplemento de magnésio para obter ainda mais benefícios para sua imunidade.

O Mg é essencial para a função imunológica e ideal e para regular a inflamação. A deficiência de magnésio pode levar à disfunção imunológica temporária ou de longo prazo.

Dormir ajuda você a desinflamar! A melatonina tem alto poder antioxidante e anti-inflamatório. Então procure descansar e dormir bem no período que estiver infectado pela dengue.

Posologia:

Tomar uma dose ao dia após o café da manhã.

Contraindicações:

Crianças, mulheres grávidas e amamentando precisam consultar o médico.

Composição:

Vitamina D 5.000 UI
Vitamina K2MK7 100 mcg
Zinco 30 mg
NAC 600 mg
Vitamina B12 (Metilcobalamina) 1000 mcg
Própolis verde 500mg
Vitamina C 500 mg

Referências:

Dengue, Centers for Disease Control and Prevention, National Center for Emerging and Zoonotic Infectious Diseases (NCEZID), Division of Vector-Borne Diseases (DVBD). August 15, 2023. https://www.cdc.gov/dengue/index.html

Langerman, S. D., & Ververs, M. (2021). Micronutrient Supplementation and Clinical Outcomes in Patients with Dengue Fever. The American journal of tropical medicine and hygiene, 104(1), 45–51. https://doi.org/10.4269/ajtmh.20-0731

Vitamina D3
Giraldo, D. M., Cardona, A., & Urcuqui-Inchima, S. (2018). High-dose of vitamin D supplement is associated with reduced susceptibility of monocyte-derived macrophages to dengue virus infection and pro-inflammatory cytokine production: An exploratory study. Clinica chimica acta; international journal of clinical chemistry, 478, 140–151. https://doi.org/10.1016/j.cca.2017.12.044

Alagarasu K. (2021). Immunomodulatory effect of vitamin D on immune response to dengue virus infection. Vitamins and hormones, 117, 239–252. https://doi.org/10.1016/bs.vh.2021.06.001

Vitamina K
Fatima H, Riaz M, Mahmood Z, Yousaf F, Shahid M. Dengue viral infection deteriorates vitamin D3, K, thrombopoietin, and angiotensinogen levels in humans. European Journal of Inflammation. 2018;16. https://doi.org/10.1177/2058739218791100

Zinco
Kar, M., Khan, N. A., Panwar, A., Bais, S. S., Basak, S., Goel, R., Sopory, S., & Medigeshi, G. R. (2019). Zinc Chelation Specifically Inhibits Early Stages of Dengue Virus Replication by Activation of NF-κB and Induction of Antiviral Response in Epithelial Cells. Frontiers in immunology, 10, 2347. https://doi.org/10.3389/fimmu.2019.02347

Vitamina C
Ramalingam K, Varghese CS, Elias C, Mathew GM, Balasubramanian A, 2019. A retrospective study on the effect of vitamin C in the management of dengue fever in three different states of India. Int J Res Pharm Sci 10: 2670–2673. https://ijrps.com/home/article/view/2703

NAC
Tafere, G. G., Wondafrash, D. Z., & Demoz, F. B. (2020). Repurposing of N-Acetylcysteine for the Treatment of Dengue Virus-Induced Acute Liver Failure. Hepatic medicine : evidence and research, 12, 173–178. https://doi.org/10.2147/HMER.S263840

Vitamina B12
Tak, S., Geethu, Rathore, J. S., Charan, S. S., Bijarniya, R., & Lakhotia, M. (2018). Severe Thrombocytopenia in Dengue Fever and Vitamin B12 Level. The Journal of the Association of Physicians of India, 66(9), 61–63. https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/31321933/

Própolis
Magnavacca, A., Sangiovanni, E., Racagni, G., & Dell'Agli, M. (2022). The antiviral and immunomodulatory activities of propolis: An update and future perspectives for respiratory diseases. Medicinal research reviews, 42(2), 897–945. https://doi.org/10.1002/med.21866

Soroy, L., Bagus, S., Yongkie, I. P., & Djoko, W. (2014). The effect of a unique propolis compound (Propoelix™) on clinical outcomes in patients with dengue hemorrhagic fever. Infection and drug resistance, 7, 323–329. https://doi.org/10.2147/IDR.S71505

Advertências:

1. Nunca compre medicamentos sem orientação de um profissional habilitado.
2. Imagens meramente ilustrativas.
3. Pessoas com hipersensibilidade à(às) substância(s) não devem ingerir o produto.
4. Em caso de hipersensibilidade ao produto, recomenda-se descontinuar o uso e consultar o médico.
5. Não use o medicamento com o prazo de validade vencido.
6. Manter em temperatura ambiente (15 a 30ºC). Proteger da luz, do calor e da umidade. Nestas condições, o medicamento se manterá próprio para o consumo, respeitando o prazo de validade indicado na embalagem.
6.1. Manter em geladeira caso esteja indicado no rótulo.
7. Todo medicamento deve ser mantido fora do alcance das crianças.
8. Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica.
9. Este medicamento não deve ser utilizado durante o período de amamentação sem orientação médica.
10. Medicamentos em cápsulas não podem ser partidos ou mastigados.
11. Este medicamento não pode ser utilizado por indivíduos hipoglicêmicos sem orientação médica.
12. Este medicamento não pode ser utilizado por indivíduos hipertensos sem orientação médica.
13. "SE PERSISTIREM OS SINTOMAS, UM MÉDICO DEVERÁ SER CONSULTADO".

Venda mediante prescrição do profissional habilitado.
"Não se trata de propaganda e sim descrição do produto, consulte sempre um especialista".
* A Farmácia Sempre Viva é uma farmácia de manipulação, logo, os produtos anunciados neste site serão produzidos sob encomenda e serão postados na transportadora em até 5 dias úteis após a confirmação do pagamento.
"O estabelecimento farmacêutico deve assegurar ao usuário o direito à informação e orientação quanto ao uso dos medicamentos solicitados por acesso remoto" RDC 44 de 17 de agosto de 2009, Artigo 58.


Caso tenha alguma dúvida, converse com a farmacêutica!