Óleo de Krill 500mg 100% Pure NKO® em cápsulas

Óleo de Krill 500mg 100% Pure NKO® em cápsulas

CÓDIGO: 504

O óleo de krill é um óleo derivado de crustáceos, pequenos animais semelhantes a camarões chamados de krill, que vivem em águas geladas da Antártica. O óleo de krill é rico em Ômega 3 e contém dois ácidos graxos essenciais, o EPA e DHA.

Disponível: Em estoque

R$147,90
ou 3x de R$49,30 sem juros
Frete e Prazo de Entrega:

*Campos Obrigatórios

Descrição

Detalhes

Comparado com o Óleo de Peixe, o Óleo de Krill tem maior biodisponibilidade (taxa de absorção), já que tanto o EPA como o DHA do Krill estão ligados a fosfolipídios. Outra vantagem é que o Krill está na base da cadeia alimentar do oceano, eles não têm tempo para acumular altos níveis de mercúrio ou outros contaminantes, como os peixes.

O óleo de Krill da Farmácia Sempre Viva é do mesmo fabricante que fornece para a empresa de suplementos NOW® Foods, bastante reconhecida pela sua qualidade dos produtos no mundo. Nosso óleo de krill é fabricado pela NKO® (Neptune Krill Oil).

Indicações do Óleo de Krill em cápsulas. Para que serve o Óleo de Krill?

• O óleo de krill é frequentemente usado pelas mesmas razões que o óleo de peixe: para melhorar a saúde do coração e combater a inflamação.
• Comparado ao óleo de peixe, o óleo de krill contém maiores quantidades de astaxantina – um pigmento carotenóide que dá ao krill e a outros crustáceos sua característica cor vermelha-rosada.
• Alguns estudos indicam que a astaxantina pode atravessar a barreira hematoencefálica e proteger o cérebro e o sistema nervoso central dos danos causados ​​pelos radicais livres.

Conheça o Óleo de Krill da Farmácia Sempre Viva

O óleo de krill da Sempre Viva é do mesmo fabricante que fornece para a empresas de suplementos NOW® Foods, uma das empresas mais reconhecidas pela sua qualidade dos produtos no mundo (veja o laudo).

Nosso óleo de krill é fabricado pela NKO® (Neptune Krill Oil), sendo obtido a partir de uma biomassa sustentável. Ele é capturado de maneira ecologicamente correta. Em 2003, com o apoio de estudos clínicos, a Neptune Technologies and Bioressources apresentou o primeiro óleo de krill ao mercado: Neptune Krill Oil (NKO®), sendo uma alternativa superior ao óleo de peixe.

Óleo de Krill suplementos NOW® Foods

Imagem mostra que o Óleo de Krill da Now é fabricado pela NKO (Neptune Krill Oil)

O processo de extração patenteado da Neptune resulta em bioativos aprimorados, que melhoram ainda mais a digestibilidade, a absorção e a eficácia em comparação com o óleo de peixe.

Por ser comprado a granel e não levar a marca da NOW® nós conseguimos disponibilizar com preço bastante atraente ao mercado.

Vale ressaltar que o produto é disponibilizado em cápsulas do tipo softgel que impedem o contato e consequente oxidação do produto.

Cápsulas de óleo de Krill

Óleo de Krill vs. Óleo de Peixe:

Qual é a diferença?

Os benefícios da inclusão na dieta dos ácidos graxos Ômega-3 são amplamente conhecidos: reduzem o colesterol, promovem a saúde do coração, apoiam a saúde do cérebro e diminuem a inflamação no corpo. E o organismo humano não consegue produzi-los por conta própria.

Tanto o óleo de peixe quanto o óleo de krill são ótimas fontes desses ácidos graxos essenciais, portanto são gorduras boas.

O óleo de peixe vem de peixes oleosos como salmão, sardinha e atum. O óleo de krill vem do krill, pequenos crustáceos de água fria que se parecem com camarões.

O óleo de peixe e o óleo de krill contém dois tipos básicos de ômega-3: DHA e EPA. Embora o óleo de peixe tenha uma concentração mais alta de DHA e EPA do que o óleo de krill, acredita-se que o DHA e o EPA no óleo de krill tenham mais antioxidantes, além de serem mais absorvíveis pelo corpo.

O óleo de peixe tem sido popular há décadas, então é melhor estudado do que o óleo de krill. Mesmo assim, o óleo de krill está se destacando como uma fonte eficaz, se não superior, de ômega-3.

Óleo de Krill mais seguro que Óleo de Peixe: menos contaminantes

Como o krill está na base da cadeia alimentar do oceano, eles não têm tempo para acumular altos níveis de mercúrio ou outros contaminantes.

Mesmo que alguns óleos de peixe possuam certificação livre de metais pesados, o potencial contaminante do óleo de krill é muito menor devido estar na base da cadeia alimentar (não acumula metais pesados).

Krill melhor absorção e biodisponibillidade

De acordo com a Cleveland Clinic, estudos em animais mostraram que o óleo de krill melhora a absorção e a liberação de DHA para o cérebro. Isso significa que menos óleo de krill é necessário do que óleo de peixe para benefícios à saúde.

Em 1.000 mg (1 grama) de óleo de krill da NKO®, o nível típico de ácido graxo ômega-3 é de 230 a 300 mg. Para os dois principais ácidos graxos ômega-3 essenciais, o conteúdo típico de EPA é de 140 a 160 mg e para o conteúdo DHA é de 80 a 90 mg.

O óleo de krill da NKO® naturalmente contém quantidades menores de outros ácidos graxos. Seu conteúdo típico de ácidos graxos ômega-6 é de 10 a 20 mg por grama; e seu teor de ácidos graxos ômega-9 é normalmente de 60 a 80 mg por grama.

Krill menos desconfortos gastrointestinais

Os suplementos tradicionais de óleo de peixe às vezes podem causar “arrotos de peixe”, uma sensação desagradável de gás e sabor do suplemento de óleo de peixe.

Os suplementos de óleo de krill, por outro lado, não têm esse efeito colateral desagradável e gasoso. Isso ocorre porque a forma fosfolipídica natural do ômega-3 encontrada no óleo de krill é digerida com mais facilidade em nossos estômagos.

A imagem a seguir ilustra a diferenças entre as formas do óleo de peixe (copo à direita) e o óleo de krill (copo à esquerda):

Ação dos fosfolípidos do Óleo de Krill, melhor solubilidade

Ação dos fosfolípidos do Óleo de Krill, melhor solubilidade

Ambos os óleos foram adicionados à água e agitados, enquanto que óleo de peixe não se mistura na água, o óleo de krill solubiliza com facilidade.

Ao contrário do óleo de peixe, que é puramente solúvel em gordura, a forma fosfolipídica do óleo de krill contém componentes solúveis em gordura e solúveis em água. O ômega-3 que se liga aos fosfolipídios do óleo de krill são 2,5 vezes mais biodisponíveis do que o ômega-3 no óleo de peixe.

Óleo de Krill:

Rico em Astaxantina natural: pigmento vermelho que pertence a um grupo de substâncias químicas chamadas carotenóides. Potente antioxidante, protege as células contra danos melhora o sistema imunológico.
Rico em Fosfolipídeos: classe de lípidos que contém a “cabeça” hidrofílica, isso confere melhor solubilidade em água e melhor biodisponibilidade.
Livre de metais pesados e contaminantes;
Sem gosto e não contém Óleo de Peixe;
• Extração com certificação ecológica: Friends of the Seas.

Krill

Krill

Interações e Contra-indicações

As interações e contra-indicações do óleo de krill são iguais ao óleo de peixe:
• Pessoas com distúrbios hemorrágicos e aqueles que tomam medicamentos ou suplementos que podem aumentar o risco de sangramento, como aspirina, varfarina, heparina, clopidogrel ou medicamentos anti-inflamatórios não esteroides (AINEs), como ibuprofeno ou naproxeno, devem use óleo de krill sob a supervisão de um médico.
• Pessoas com alergia a frutos do mar não devem usar óleo de krill. Também não deve ser tomado duas semanas antes ou depois da cirurgia.

Composição:

Óleo de Krill (100% Pure NKO® ) em cápsulas de 500mg
150 mg EPA
70 mg DHA

Posologia:

Ingerir 1 cápsula, duas vezes ao dia (imediatamente antes do almoço e antes do jantar)

Devido à biodisponibilidade mais eficiente do óleo de krill, 660 mg de EPA e DHA do óleo de krill podem ser suficientes para alcançar os mesmos efeitos que 1000 mg de EPA e DHA do óleo de peixe.

Referências:

Ramprasath, V. R., Eyal, I., Zchut, S., Shafat, I., & Jones, P. J. (2015). Supplementation of krill oil with high phospholipid content increases sum of EPA and DHA in erythrocytes compared with low phospholipid krill oil. Lipids in health and disease, 14, 142. https://doi.org/10.1186/s12944-015-0142-y

Ambati, R. R., Phang, S. M., Ravi, S., & Aswathanarayana, R. G. (2014). Astaxanthin: sources, extraction, stability, biological activities and its commercial applications--a review. Marine drugs, 12(1), 128–152. https://doi.org/10.3390/md12010128

Calder P. C. (2006). n-3 polyunsaturated fatty acids, inflammation, and inflammatory diseases. The American journal of clinical nutrition, 83(6 Suppl), 1505S–1519S. https://doi.org/10.1093/ajcn/83.6.1505S

Ulven, S. M., & Holven, K. B. (2015). Comparison of bioavailability of krill oil versus fish oil and health effect. Vascular health and risk management, 11, 511–524. https://doi.org/10.2147/VHRM.S85165

Li, H., Ruan, X. Z., Powis, S. H., Fernando, R., Mon, W. Y., Wheeler, D. C., Moorhead, J. F., & Varghese, Z. (2005). EPA and DHA reduce LPS-induced inflammation responses in HK-2 cells: evidence for a PPAR-gamma-dependent mechanism. Kidney international, 67(3), 867–874. https://doi.org/10.1111/j.1523-1755.2005.00151.x

Lumeng, C. N., & Saltiel, A. R. (2011). Inflammatory links between obesity and metabolic disease. The Journal of clinical investigation, 121(6), 2111–2117. https://doi.org/10.1172/JCI57132

Kiecolt-Glaser, J. K., Belury, M. A., Andridge, R., Malarkey, W. B., & Glaser, R. (2011). Omega-3 supplementation lowers inflammation and anxiety in medical students: a randomized controlled trial. Brain, behavior, and immunity, 25(8), 1725–1734. https://doi.org/10.1016/j.bbi.2011.07.229

Li, K., Huang, T., Zheng, J., Wu, K., & Li, D. (2014). Effect of marine-derived n-3 polyunsaturated fatty acids on C-reactive protein, interleukin 6 and tumor necrosis factor α: a meta-analysis. PloS one, 9(2), e88103. https://doi.org/10.1371/journal.pone.0088103

Simopoulos A. P. (2002). Omega-3 fatty acids in inflammation and autoimmune diseases. Journal of the American College of Nutrition, 21(6), 495–505. https://doi.org/10.1080/07315724.2002.10719248

Delaney, J. A., Opatrny, L., Brophy, J. M., & Suissa, S. (2007). Drug drug interactions between antithrombotic medications and the risk of gastrointestinal bleeding. CMAJ : Canadian Medical Association journal = journal de l'Association medicale canadienne, 177(4), 347–351. https://doi.org/10.1503/cmaj.070186

Advertências:

1. Nunca compre medicamentos sem orientação de um profissional habilitado.
2. Imagens meramente ilustrativas.
3. Pessoas com hipersensibilidade à(às) substância(s) não devem ingerir o produto.
4. Em caso de hipersensibilidade ao produto, recomenda-se descontinuar o uso e consultar o médico.
5. Não use o medicamento coma o prazo de validade vencido.
6. Manter em temperatura ambiente (15 a 30ºC). Proteger da luz, do calor e da umidade. Nestas condições, o medicamento se manterá próprio para o consumo, respeitando o prazo de validade indicado na embalagem.
6.1. Manter em geladeira caso esteja indicado no rótulo.
7. Todo medicamento deve ser mantido fora do alcance das crianças.
8. Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica.
9. Este medicamento não deve ser utilizado durante o período de amamentação sem orientação médica.
10. Medicamentos em cápsulas não podem ser partidos ou mastigados.
11. Este medicamento não pode ser utilizado por indivíduos hipoglicêmicos sem orientação médica.
12. Este medicamento não pode ser utilizado por indivíduos hipertensos sem orientação médica.
13. "SE PERSISTIREM OS SINTOMAS, UM MÉDICO DEVERÁ SER CONSULTADO".


Venda mediante prescrição do profissional habilitado.
"Não se trata de propaganda e sim descrição do produto, consulte sempre um especialista".
* A Farmácia Sempre Viva é uma farmácia de manipulação, logo, os produtos anunciados neste site serão produzidos sob encomenda e serão postados na transportadora em até 5 dias úteis após a confirmação do pagamento.
"O estabelecimento farmacêutico deve assegurar ao usuário o direito o direito à informação e orientação quanto ao uso dos medicamentos solicitados por acesso remoto" RDC 44 de 17 de agosto de 2009, Artigo 58.


Caso tenha alguma dúvida, converse com a farmacêutica!

As informações contidas neste site não devem ser usadas para automedicação e não substituem em hipótese alguma a medicação prescrita pelo profissional da área médica. Somente o médico está em condições a diagnosticar qualquer problema de saúde e prescrever o tratamento adequado. Evite a automedicação: Informe-se com o farmacêutico. Maiores esclarecimentos,consultar o site: www.anvisa.gov.br. Medicamentos controlados somente com apresentação da receita na loja física. SE PERSISTIREM OS SINTOMAS,O MÉDICODEVERÁ SER CONSULTADO. EVITE AUTOMEDICAÇÃO. NÃO SE TRATA DEPROPAGANDA, E SIM DE DESCRIÇÃO DO PRODUTO, CONSULTE SEMPRE UM ESPECIALISTA. Em caso de dúvidas, fale com o nossa farmacêutica ou faça-nos uma visita. Consulte nossas opções de Frete Grátis para todo o Brasil.