Passe o mouse na imagem para ver detalhes + Ampliar

Metabolize 4® Plus 500 mg Tratamento e prevenção da síndrome metabólica

Descrição: Metabolize 4® Plus 500 mg é um aliado na prevenção da síndrome metabólica. Síndrome metabólica é um conjunto de condições que acarretam aumento do risco de doença cardíaca, acidente vascular cerebral e diabetes tipo 2. Existem 5 fatores que associados à Síndrome Metabólica: aume... Saiba mais
BRL a partir de: 87.90 R$ 87,90 2x de R$ 43,95 sem juros  

Descrição

Metabolize 4® Plus 500 mg é um aliado na prevenção da síndrome metabólica. Síndrome metabólica é um conjunto de condições que acarretam aumento do risco de doença cardíaca, acidente vascular cerebral e diabetes tipo 2.

Existem 5 fatores que associados à Síndrome Metabólica: aumento da pressão arterial, aumento de açúcar no sangue, excesso de gordura corporal ao redor da cintura e níveis anormais de colesterol ruim ou triglicérides e baixos níveis de colesterol bom (HDL).

O Metabolize 4 Plus 500 mg atua na melhora dos fatores associados à Síndrome Metabólica.


Para isso o Metabolize 4 Plus possui quatro mecanismos de ação para equilíbrio nutricional:



Mecanismos de ação Metabolize 4 Plus


Indicações do Metabolize 4 Plus:

• Perda de peso saudável;
• Auxilia no emagrecimento;
• Perda da circunferência abdominal;
• Prevenção do diabetes, tratamento eficaz no pré-diabetes;
• Redução da tolerância insulínica;
• Tratamento e prevenção da síndrome metabólica;
• Melhora do funcionamento do intestino, fazendo-o trabalhar de forma regular (não solta demais e nem prende o intestino).

Mais informações

O que é síndrome metabólica?

Síndrome metabólica é um conjunto de cinco fatores de risco que aumentam a probabilidade de desenvolver doenças cardíacas, diabetes e acidentes hemorrágicos (derrame).

Os cinco fatores de risco associados à síndrome metabólica são:

• Aumento da pressão arterial (maior que 130/85 mmHg - popular 13 por 8);
• Níveis elevados de açúcar no sangue (resistência à insulina);
• Excesso de gordura ao redor da cintura;
• Altos níveis de triglicérides;
• Níveis baixos de colesterol bom ou HDL.

Ter um desses fatores de risco não significa que você tenha síndrome metabólica. No entanto, ter um dos fatores aumentará suas chances de desenvolver doenças cardiovasculares, acidente vascular cerebral e diabetes tipo 2.

Ter três ou mais desses fatores resultará em um diagnóstico de síndrome metabólica e aumentará o risco de complicações de saúde.

A síndrome metabólica está cada vez mais comum nas sociedades modernas. Nos EUA acomete um terço da população, no Brasil acomete mais de 2 milhões de pessoas.

Dietas pobres em nutrientes, altas porções de carboidratos refinados e comidas cada vez mais industrializadas, isso aliado ao sedentarismo são normalmente as causas que desencadeiam algum dos cinco fatores de risco associados à síndrome metabólica.

Quais as complicações que podem resultar da síndrome metabólica?

As complicações que podem resultar da síndrome metabólica são freqüentemente graves e de longo prazo (crônicas). Eles incluem:

• Endurecimento das artérias (aterosclerose)
• Diabetes
• Ataque cardíaco
• Doença renal
• Acidente vascular encefálico
• Doença hepática gordurosa não alcoólica
• Doença na artéria periférica
• Doença cardiovascular

Se o diabetes se desenvolver, você pode estar em risco de complicações adicionais de saúde, incluindo:

• Dano ocular (retinopatia)
• Lesão do nervo (neuropatia)
• Doença renal
• Amputação de membros

Tratamento da Síndrome Metabólica

Metabolize 4® Plus 500 mg é um tratamento para síndrome metabólico, auxiliando na perda de peso, redução da gordura abdominal e controle da glicemia (diabetes).

Este nutracêutico é composto por 3 minerais, com ações sinérgicas:

Magnésio: muitos especialistas consideram o magnésio o mineral mais completo para uma suplementação. Nesta apresentação é o Magnésio Quelato (Bisglicinato de Magnésio), que é um magnésio ligado a um aminoácido. Essa quelação existe para melhorar a absorção do magnésio. O magnésio equilíbrio do metabolismo da insulina, equilibra o sistema imunológico e a flora intestinal, contribui para o ganho de massa magra.

Cromo: ajuda no controle da ansiedade e diminuir a compulsão por doces, além de diminuir a vontade de consumir carboidratos à noite. O cromo ajuda a manter os níveis normais de glicose (açúcar) no sangue; na queima gordura e acelera a perda de peso corporal, além de utilizar a insulina de forma mais eficaz. O cromo ainda aumenta os níveis de HDL (colesterol bom) e diminui os níveis de LDL (colesterol ruim).

Zinco: é responsável por mais de reações enzimáticas no organismo, que promovem a digestão e o metabolismo. É um potente antioxidante e combate os radicais livres. Também atua no fortalecimento do sistema imunológico. Além de atuar junto à glândula tireoide e controle da sensibilidade do corpo em relação à insulina. O zinco auxilia no mecanismo de queima de gorduras, equilíbrio dos níveis de glicose no sangue e redução da hipertensão arterial. Este mineral atua ainda na regulação da Leptina, hormônio relacionado ao controle do apetite e do armazenamento de gordura. Ativa o mecanismo de lipog~enese nos adipócitos; Mimetiza a ação da insulina e promove a homeostase da glicose; Reduz a hipertensão arterial.

Além das dosagens ideais para cada mineral, o grande diferencial do Metabolize 4 Plus foi aliar a suplementação de Probióticos que ajudam no equilíbrio da microbiota intestinal (flora intestinal), aumentando a quantidade de bactérias boas que contribuem para melhorar absorção de nutrientes e processo digestivo.

As cepas de probióticos utilizadas foram:
Lactobacillus acidophilus, Lactobacillus gasseri, Lactobacillus rhamnosus: esses probióticos ajudam no aumento da imunidade, modulação da atividade metabólica intestinal, melhorando o trânsito intestinal.

Estudo clínico realizado com Metabolize 4 Plus:
Este estudo foi realizado com o acompanhamento da nutricionista Dra. Maria Flavia Crulvich CRN 8948 / RG 14.621.333-6.

Foram selecionados 16 voluntárias do sexo feminino e masculino entre 21 e 55 anos e todos fizeram exame de sangue tempo no início do tratamento e após 60 dias para avaliação do colesterol total, triglicérides e glicemia.

Foi avaliado também a porcentagem de gordura corporal, circunferência abdominal e pressão arterial.

Os voluntários foram subdivididos em 4 grupos para avaliação:

Grupo I: receberam placebo
Grupo II: Metabolize 4® Plus + vida normal
Grupo III: Metabolize 4® Plus + dieta
Grupo IV: Metabolize 4® Plus + dieta + atividade física

Todos os voluntários ingeriram 300 mg de Metabolize 4 Plus após o café da manhã.


Resultados Metabolize 4 Plus

A importância da melhora de alimentação (dieta) e prática de exercícios físicos

A suplementação nutricional sem dieta adequada tem suas propriedades comprometidas, pois há benefícios que só conseguimos com a combinação de determinados alimentos, em sua forma natural, e pessoas com maus hábitos alimentares perdem grandes oportunidades de absorver nutrientes. Além da prática de exercícios físicos que favorecem o bom funcionamento do nosso metabolismo, previne doenças cardiovasculares, melhora a oxigenação celular, alivia o stress, ajuda a manter a forma por atuar diretamente na queima da gordura estocada.

Como usar? / Composição

Posologia recomendada:

Tomar uma dose após o café da manhã.

Dica da Farmacêutica: Alie o Metabolize 4 Plus com uma dieta que restrinja alimentos industrializados, pães e massas e pratique exercícios de 2 a 3x por semana.


Composição:

Bisglicinato de magnésio, bisglicinato de zinco, picolinato de cromo, óxido de magnésio, Lactobacillus acidophilus, Lactobacillus gasseri e Lactobacillus rhamnosus.

Magnésio 130 mg
Cromo 32,5mcg
Zinco 6,5mg
Probióticos: Lactobacillus acidophilus, Lactobacillus gasseri e Lactobacillus rhamnosus (1,0x109 UFC - 2,0x109 UFC)


Tabela Ingestão diária Metabolize 4 Plus

Benefícios do Metabolize 4 Plus

Referências / Advertências

Referência Bibliográfica:

MORAES, Fernanda P. Alimentos Funcionais e Nutracêuticos: Definições, Legislação e Benefícios á Saúde. Revista Eletrônica de Farmácia Vol 3 (2), 109-122, 2006.

BIESEK, S.; ALVES, L. A.; GUERRA, I. Estratégias de Nutrição e Suplementação no Esporte. Barueri, São Paulo: Manole, 2005.

COZZOLINO, S.M.F. Biodisponibilidade de Nutrientes. Barueri, São Paulo: Manole, 2005. TIRAPGUI, J. Nutrição, Metabolismo e Suplementação na Atividade Física. São Paulo: Atheneu, 2005.

WILLIAMS, M.H. Nutrição: para saúde, condicionamento físico e desempenho esportivo. 5.ed. Tamboré, São Paulo, Manole, 2002.

http://www.anvisa.gov.br/alimentos/comissoes/tecno_lista_alega.htm: RDC 269/2005. SANCHEZ, M. et al. Effect of Lactobacillus rhamnosus CGMCC1.3724 supplementation on weight loss and maintenance in obese men and women. British Journal of Nutrition, Vol. 111, Issue 8, pp. 1507-1519, 2014.

METTS. J. et al. Lactobacillus acidophilus, strain NAS (H2O2 positive), in reduction of recurrent candidal vulvovaginitis. Journal of Applied Research. Vol.3 No 4, p. 340-348, 2003.

RASTMANESH R., High polyphenol, low probiotic diet for weight loss because of intestinal microbiota interaction. Chem. Biol. Interact., 2011.

KADOOKA, Y. et al. Regulation of abdominal adiposity by probiotics (Lactobacillus gasseri SBT2055) in adults with obese tendencies in a randomized controlled trial. Eur. J. Clin. Nutr., 2010.

KANG JH. et al Anti-Obesity Effect of Lactobacillus gasseri BNR17 in High-Sucrose Diet-Induced Obese Mice. PLoS One, 2013.

ALONSO BURITI, Flávia Carolina; ISAY SAAD, Susana Marta. Bactérias do grupo Lactobacillus casei: caracterização, viabilidade como probióticos em alimentos e sua importância para a saúde humana.

ALAN, Caracas , v. 57, n. 4, p. 373-380, dic. 2007.

BRAAT, H. et al. Lactobacillus rhamnosus induces peripheral hyporesponsiveness in stimulated CD4+ T cells via modulation of dendritic cell function. American Journal of Clinical Nutrition, Vol. 80, Issue 6, p. 1618-1625, 2004.

GOMES, A. M. P.; MALCATA, F. X. Agentes probióticos em alimentos: aspectos fisiológicos e terapêuticos, e aplicações tecnológicas. Biotecnologia Alimentar: Boletim de Tecnologia, v. 101, p. 12-22, 2002.

KUISMA, J. et al. Effect of Lactobacillus rhamnosus GG on ileal pouch inflammation and microbial flora. Aliment. Pharmacol. Ther. 2003.

OGAWA, A. et al. Lactobacillus gasseri SBT2055 suppresses fatty acid release through enlargement of fat emulsion size in vitro and promotes fecal fat excretion in healthy Japanese subjects. Lipids Health Dis., 2015.


Advertências:

1. Nunca compre medicamento sem orientação de um profissional habilitado.
2. Imagens meramente ilustrativas.
3. Pessoas com hipersensibilidade à(às) substância(s) não devem ingerir o produto.
4. Em caso de hipersensibilidade ao produto, recomenda-se descontinuar o uso e consultar o médico.
5. Não use o medicamento com o prazo de validade vencido.
6. Manter em temperatura ambiente (15 a 30ºC). Proteger da luz, do calor e da umidade. Nestas condições, o medicamento se manterá próprio para o consumo, respeitando o prazo de validade indicado na embalagem.
6.1. Manter em geladeira caso, estiver indicado no rótulo.
7. Todo medicamento deve ser mantido fora do alcance das crianças.
8. Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica.
9. Este medicamento não deve ser utilizado durante o período de amamentação sem orientação médica.
10. Medicamentos em cápsulas não podem ser partidos ou mastigados.
11. Este medicamento não pode ser utilizado por indivíduos hipoglicêmicos sem orientação médica.
12. Este medicamento não pode ser utilizado por indivíduos hipertensos sem orientação médica.
13. "SE PERSISTIREM OS SINTOMAS, UM MÉDICO DEVERÁ SER CONSULTADO".


Venda mediante prescrição do profissional habilitado.
"Não se trata de propaganda e sim descrição do produto, consulte sempre um especialista".
* A Farmácia Sempre Viva é uma farmácia de manipulação, logo, os produtos anunciados neste site serão produzidos sob encomenda e serão postados na transportadora em até 5 dias úteis após a confirmação do pagamento.
"O estabelecimento farmacêutico deve assegurar ao usuário à informação e orientação quanto ao uso dos medicamentos solicitados por acesso remoto" RDC 44 de 17 de agosto de 2009, Artigo 58.


Caso tenha alguma dúvida, converse com a farmacêutica!